PECTUS

O QUE SÃO O PECTUS EXCAVATUM E CARINATUM?

Estas doenças acontecem por um crescimento exagerado das cartilagens das costelas que acabam por deslocar o osso do centro do peito (esterno) para dentro (Pectus Excavatum) ou para fora (Pectus Carinatum).

Os primeiros sinais aparecem na infância e acentuam-se na adolescência, quando há maior ação dos hormônios de crescimento. Estas são doenças bem mais comuns do que se imagina.

Cerca de uma a cada 100 pessoas apresenta esta alteração dos ossos e cartilagens do tórax (peito).
Existem regiões no país em que uma a cada cerca de 20 pessoas apresenta esta condição. 

Há uma relação genética desta doença, sendo comum várias pessoas da mesma família apresentares esta alteração. Entretanto também há situações do paciente ser o único na família com a doença.

Existem vários graus da doença, que pode ser leve a até bem grave, deslocando o coração e pulmões. 

Os sinais e sintomas mais comuns envolvem alterações posturais, dor no peito, dor nas costas e falta de ar.

Normalmente quanto mais cedo a doença é identificada, mais cedo pode-se iniciar os tratamentos.
Como é feito o diagnóstico?
O diagnóstico inicia-se com a história clínica detalhada e exame físico com algumas manobras e medições específicas para esta condição. 

Alguns exames podem ser necessários para definir a severidade da doença e a possibilidade de haver alguma alteração cardíaca ou pulmonar concomitantes.

Conforme o quadro clínico que o paciente apresente e o quanto que esta doença interfere na sua qualidade de vida, é que os tratamentos são baseados.
Exemplo de imagem

E como é o tratamento?

Existem vários tratamentos possíveis conforme cada nível de gravidade, pois em alguns casos o tratamento é bem simples e em outros até a cirurgia é necessária. 

Fisioterapia, RPG (Reeducação Postural Global), desenvolvimento muscular, educação física e esportes são atividades coadjuvantes no tratamento do Pectus, devendo ser indicadas conforme cada paciente.

Tratamentos com órteses (cintas compressivas para Pectus Carinatum e Vacuum Bell para Pectus Excavatum) podem ter resultados satisfatórios quando bem indicados e principalmente, quando feito o acompanhamento médico adequado.

Quando o tratamento conservador não alcança os resultados desejados, pode ser indicado o tratamento cirúrgico do Pectus. Este tratamento pode ser feito de forma menos invasiva por videocirurgia (Técnica de Nuss para Pectus Excavatum)

O tratamento precisa ser individualizado, pois o resultado depende muito da dedicação do paciente, principalmente quando são indicados os tratamentos conservadores (sem cirurgia).

Fazemos todo o acompanhamento necessário para o tratamento de pacientes com todos os tipos de Pectus.

Imagem
Prof. Dr. Juliano Mendes de Souza - Cirurgião Torácico e Cardiovascular - CRM 18876-PR - RQE 14023 e 17346 / CURITIBA - Paraná
e-mail: julianomendes.dr@gmail.com